LINKS LEGAIS: ÁREAS PARA FATURAR TRABALHANDO EM CASA

A pandemia detonou com o bolso de todo mundo. Mas não se desespere, nem tudo está perdido. Há esperança no fim do túnel para quem não tem renda mas está afim de trabalhar em casa mesmo. Clique aqui e confira.

DIÁRIO DA PANDEMIA: DIFERENÇA ENTRE MAU E MAL

DIÁRIO DA PANDEMIA: CHEGOU O CORONANHOTO!

Dizem que fogo, desgraça e aranha nunca vem sozinhos. Certíssimo. Agora junto com o coronavírus chegou a gafanhotada para dar um up na desgraceira toda. 40 milhões de gafanhotos por quilometro quadrado!
Somos o único país do planeta a conviver com o "coronanhoto": mistura de coronavírus com gafanhoto. Oremos.

GRANDES TRAÍRAS DA HISTÓRIA: MARCOS JUNIUS BRUTUS

A traição é um dos atos mais deploráveis do ser humano. Reprovada por todos, a traição é punida com a pena de morte em vários países.
Marcos Junius Brutus, filho adotivo de César, o imperador romano, traiu seu pai ao se associar ao general Cássio Longinus para tomar o poder em Roma.
Além da traição, Brutus também participou de um plano para assassinar César, apunhalando-o no palácio.
Os exércitos de Brutus foram vencidos por Marco Aurélio e no final da história o mega traíra se suicidou.

A VISTA DO MEU PONTO: TUDO O QUE VOCÊ DISSER NA INTERNET PODERÁ SER USADO CONTRA VOCÊ

Quanto mais tretas mais processos judiciais. Como as tretas aumentam vertiginosamente a cada dia na internet, é de se imaginar uma avalanche de processos judiciais na linha do horizonte.
Tempos de estresse pandêmico, está todo mundo hiper sensível e qualquer coisa virou motivo pra receber uma visita do Sr. oficial de justiça.
Moral à parte, também não se deve descartar a hipótese de que uma indenizaçãozinha é muito bem-vinda nestes tempos de vacas magras. Não custa nada pedir e, se colar, colou. É assim que muita gente pensa.
Portanto, manere aí com as palavras na rede. Pense duas, três vezes antes de se manifestar porque tudo o que você disser poderá ser usado contra você. Tudo.

DIÁRIO DA PANDEMIA: PÉ DE CORONAVÍRUS


ADIVINHAS DO PIÁ DO DJANHO: O QUE É, O QUE É? BURRICE

Burrice é uma barata que entra no cérebro das pessoas, comprometendo o raciocínio e a inteligência. Quanto mais burra, mais baratas a pessoa tem na cachola.

MARKETING DIGITAL SEM ENROLAÇÃO: LANDING PAGE

Uma Landing Page é uma página muito simples na internet, cujo principal objetivo é pegar o endereço de e-mails dos internautas que a acessam.
Landing Pages são iscas que trocam endereços de e-mail por alguma coisa que elas oferecem de graça, como um ebook, por exemplo.
Ver mais

OUTRAS PARADAS NOSSAS: ARTE CONTEMPORÂNEA COMO HOBIE

A Arte não ocupa um lugar de destaque entre as preferências nacionais. Aliás, o brasileiro praticamente não dá a mínima para a Arte.
Quer ver? Vá no YouTube, digite a palavra Arte e veja o número de acessos dos vídeos que tratam de Arte por lá. E isso em qualquer segmento, qualquer assunto relacionado com arte, qualquer modalidade. O número de acessos é tão pífio que chega a ser ridículo. Os números do YouTube são uma prova inegável de que a Arte no Brasil não está com nada. E aqui vai mais uma prova irrefutável que o brasileiro não está nem aí para Arte.
Ver mais

LINKS LEGAIS: INSTRUCTABLES

Um super site para quem curte fazer coisas. Que coisas? De tudo que é tipo, cor, forma, material e por aí vai. Caso você não leia em inglês, use o tradutor do Google. Clique INSTRUCTABLES e divirta-se.

FÁBULAS DE ÉRIS: A CORUJA, A COBRA E O TAMANDUÁ: PORRADARIA NA FLORESTA

Uma cobra com cara de diabo e com os dentes pingando veneno estava discutindo com um tamanduá asqueroso com unhas de sabre.

O motivo da discussão era um buraco de tatu abandonado, que tanto a cobra como o tamanduá queriam ocupar.

A cobra queria usar o buraco como armadilha: o plano era ficar escondida no fundo do buraco escuro, esperando algum bicho distraído dar as caras, de modo a ser pego de surpresa. Assim a cobra teria alimento garantido sem ter que fazer força ou sair para caçar.

HISTÓRIAS DO CADERNO COM ESPIRAL ENFERRUJADA: A PERUCA DE PALOMA

Paloma lavou a peruca e a colocou para secar no sol. Depois penteou-a, passou laquê e colocou-a para descansar numa cabeça de plástico branco que havia sobre a cômoda do quarto - Paloma pretendia usar a peruca na festa de formatura de sua filha, que estava marcada para começas às nove horas da noite no principal clube da cidade.

Paloma tomou banho às seis horas, às sete colocou a peruca e começou a se maquiar. Às oito e pouco, faltando menos de uma hora para o início da festa, Paloma se espremeu para entrar no vestido rosa cravejado de pedras que mandou reformar.

A VISTA DO MEU PONTO: BOCA LOTADA DE FORMIGA

O brasileiro é um povo único.
Por aqui rolam coisas que não se vê em nenhum outro lugar do mundo.
Como, por exemplo, assassinos que roubam a grana do povo para comprar os respiradores que evitariam a terrível morte por asfixia nos leitos dos hospitais.
Além de ladrão, esse rebotalho também é insensível e mau.
Certamente, está-se diante de psicopatas da gema que precisam ser afastados do convívio social.
Na China essa gente acabaria com a boca lotada de formiga.

DIÁRIO DA PANDEMIA: MERDELÊ CLOROQUÍNICO

Vírus, política, justiça e economia no Brasil viraram uma éca só. Melhor: viraram um baita orifício sujo vomitando éca pra tudo que é lado...

KRONICAS CRÔNICAS: SOLANO LÓPEZ E A CAPITAL DA ÁUSTRIA

Houve um tempo em que saber Geografia e História na ponta da língua era importante. Parece que hoje não é mais assim.
O filho do meu amigo tem dezoito anos e estuda engenharia, mas não sabe o nome da capital da Áustria e muito menos quem foi Solano López e o seu algoz, José Francisco Lacerda.
Questionado por mim na fila da padaria, o rapaz disse que essas coisas não são importantes para ninguém, e que por isso não perde tempo com elas.
Cada um pagou seus pães e nos despedimos de lado, tocando os cotovelos.
No caminho de volta para casa fiquei pensando que talvez o jovem tenha razão.
Há muitas outras coisas mais importantes nos dias de hoje.
Como jogar videogame, sapear no Twitter e assistir aquela lixarada toda lá no YouTube.

HISTORIAS MARCIANAS: SOBRE O RACISMO ENTRE OS MARCIANOS

Toda a população de Marte é basicamente verde, só que com diferentes tons de pele.
Os marcianos do Sul são verdes-claros; os do Norte são verdes-escuros; os do Leste são verdes-azulados e os do Oeste são verdes-limão.
Há racismo em Marte? Sim, há, e o crime é punido com rigor.
Em Marte a cana é braba para o racismo: mínimo de 10 anos e máximo de 50 anos de serviços forçados na Penitenciária Green Hell, em regime fechado e incomunicável.
A Green Hell é uma das grifes de horror entre os marcianos.
Todo mundo reza para o Green God todos os dias pedindo proteção para não acabar sendo enviado para lá.
Às vezes Green God atende, às vezes não, e aí o bicho pega.

URBANÓTICOS: O DESESPERO SUBIU NO TELHADO

Graças à pandemia, perdeu o emprego - tem mulher, filho pequeno, filha de colo e sogra sem pensão pra sustentar.
Três meses sem trampo, as últimas reservinhas de grana se foram: comprou macarrão, um punhado de carne moída, duas caixas de ovos e um pacote de arroz.
O desespero subiu no telhado mas conseguiu dormir melhor após urdir um plano de emergência, caso não consiga arranjar algum bico para descolar um troco.
Decidiu que vai matar e congelar todos os bem-te-vis e as sabiás rechonchudas que cantam pelo bairro para fazer um estoque de rango.
Ainda tem meia caixa de chumbinhos diabolo que são tiro e queda e, para encher o freezer, calculou que de cada três tiros só pode errar um.

SÓ LIVRAÇO: BOM DIA ANGÚSTIA

"Bom dia Angústia". Um livraço de André Comte-Sponville. Procure no Google.

FÁBULAS DE ÉRIS: A FORMIGUINHA E O SAPO BÊBADO

Um montão de formigas saíram para trabalhar (buscar comida na floresta).
Entre o local onde elas se abasteciam na mata e o formigueiro havia uma poça de água, que era preciso contornar todas as vezes que a formigarada voltava para casa.
Um belo dia um sapo bêbado caiu na poça d'água e começou a se afogar.

URBANÓTICOS: A ORIGEM

Urbanóticos são seres gerados por esse lixo contemporâneo chamado cidade.
Embora não se confundam, neuróticos, psicóticos e urbanóticos são farinhas do mesmo saco.
O termo “urbanótico” foi criado por mim, após ver alguém chutar brutalmente o traseiro de uma idosa no centro de uma grande cidade, sem motivo algum.
A anciã desmanchou no chão mas sobreviveu.
Quanto ao chutador, fugiu ileso, sem levar porrada ou pipoco nos cornos.
[é isso aí]

KRONICAS CRÔNICAS: CONTOS DE EDGAR ALLAN POE

Até algum tempo atrás ninguém dava a mínima para o design dos livros: me refiro à preocupação com a diagramação, com a capa, lombada e demais partes que compõem a anatomia dos livros. O conteúdo era o principal. O resto não importava, tudo feio, tosco, grey.
Embora a maioria não curta ler, sempre é válido ter alguns livros em casa como parte da decoração para impressionar os amigos.
Os editores sacaram esse lance e investiram pesado no visual dos livros. Deu certo.

HISTÓRIAS DO CADERNO COM ESPIRAL ENFERRUJADA: NARTUM E O ESPINHO

Nartum furou o dedo com um espinho. Horas depois nasceu uma carne branca no buraco do dedo inchado de Nartum. Algumas horas mais e a carne branca começou a se mexer, botando parte da cabeça para fora do buraco do dedo de Nartum: cada vez que o verme tentava puxar ar para dentro, Nartum o empurrava novamente para o interior do dedo com o polegar da mão direta, na esperança de matá-lo asfixiado.

Mas o bicho continuava a crescer e a se abastecer de oxigênio durante a noite, enquanto Nartum dormia.

DIÁRIO DA PANDEMINA: BREVE RESUMO DOS ÚLTIMOS ACONTECIMENTOS

Não foi só a corda que estourou. Estourou tudo. O povo, o país, a esperança. Uma maldição mais terrível ainda que o vírus se abateu sobre o Brasil. Apocalipse em alta.

PARA UMA MINORIA QUE ENTENDE A LÍNGUA ERUDITA

Discursos mendaciosos e horrípilos tomaram conta do país. Algo kafkaesco. É preciso nitidificar a situação o mais breve possível porque o vitupério contra a inteligência do homem de bem corre solto. Instruam-se, atualizem-se e uma boa tarde a todos.

DIÁRIO DA PANDEMIA: O SR. MALANDRO AGULHA

A família não era lá essas coisas.

O filho se virava jogando dados e fazendo truques com cartas no centro da cidade, enquanto o pai saia nas manchetes dos jornais como ladrão de tocafitas.

A mãe também não era flor que se cheirasse. Certa vez quebrou de pau uma vizinha. Bateu nela com uma enxada e arrancou o dedinho do pé da vítima. Depois disse na delegacia que foi porque a vizinha falou que ela tinha cara de biscate.

DIÁRIO DA PANDEMIA: UM PIÁ DO DJANHO

O nome do piá era Arlindo, vulgo Sabugo, porque ele curtia comer espiga de milho fervido, besuntada de sal e manteiga, no armazém do japonês.

Ninguém era tão craque no jogo de Bets como o Sabugo. Não tinha bola que ele não rebatesse e não tinha casinha que ficasse em pé quando ele arremessava a bola. Depois do Sabugo era o Turquinho, e ambos formavam uma dupla imbatível.

Domingo de sol, a piazada toda foi lá no Cruzeirinho ver a partida final do campeonato de Bets: Sabugo e Turquinho x Lilo e Vespa.

O juiz era um tal de Chegado que tinha fama de ser traíra. O cara já chegou detonando o parachoque do fuque na hora de estacionar - tinha vindo de um churrasco e tava cozido de cerva.

DIÁRIO DA PANDEMIA: ABACAXIS

Nunca me passou pela torre de piolhos que um dia eu teria que lavar uma penca de bananas, banana por banana, uma caixa de ovos, ovo por ovo, e pacotinho por pacotinho de uma caixa de gelatinas multicoloridas.

Mas de doer mesmo é lavar abacaxi. Lavar abacaxi é o que há. Espeta todo o dedo. Isso quando não corta perto da unha que arde pra burro. E aí depois de todo esse empenho a coisa ainda pode não funcionar. O abacaxi pode estar azedo pra dedéu. Feito limão da casa da sogra que não tem açúcar que adoce. Mas isso já é outra história.

EBOOK


SUMÁRIO

CAPÍTULO 1 - Introdução rapidinha.
CAPÍTULO 2 - Por que e para quem escrever.
CAPÍTULO 3 - Tipos de escritas que já eram.
CAPÍTULO 4 - Criatividade, clareza e economia de palavras: como resolver essas tretas.
CAPÍTULO 5 - Sem essa de entrar numas com regras gramaticais.
CAPÍTULO 6 - Desapegando ou: rumo ao estilo próprio.
CAPÍTULO 7 - Como escrever armadilhas para influenciar leitores.
CAPÍTULO 8 - Três dicas de como escrever dando uma de erudito para impressionar idiotas.
CAPÍTULO 9 - Como imitar e fazer pastiches sensacionais: três caras que valem a pena ler por cima para imitar.
CAPÍTULO 10 - Por que ler frases e não livros para aprender a escrever.
CAPÍTULO 11 - A maior escola de escritores do mundo.
CAPÍTULO 12 - A escrita matadora de hoje em dia.
CAPÍTULO 13 - Mandando ver na internet e nas redes sociais: posts e artigos que colam.
CAPÍTULO 14 - Duas abobrinhas americanas chamadas Storytelling e Copywriting.
CAPÍTULO 15 - Mandando o leitor catar coquinho.
CAPÍTULO 16 - Marketing de conteúdo sem conteúdo e com conteúdo.
CAPÍTULO 17 - Escrever não é coisa pra se levar a sério.
CAPÍTULO 18 - Sete questões para você meditar quando for ao banheiro.
CAPÍTULO 19 - Se gostou deixa um trocado na caixinha.

Clique aqui para acessar o ebook gratuitamente, sem ter que baixar nada nem preencher formulário.

DIÁRIO DA PANDEMIA: NOSSAS TRÊS ESPADAS FLAMEJANTES

Enganam-se os que pensam que esse tal de coronavírus é invencionice chinesa.
Ou americana. Ou seja lá de quem for. Na real, esse tróço é coisa do outro mundo. É coisa do diabo mesmo. É papa fina de primeira linha do Demo. Mas do Demo chefão. Do chifrudo que pega pesado. Que pega pra valer. Tão diferente daqueles diabretes fakes dos pastores artistas da televisão que rosnavam mas não faziam mal pra ninguém. Que saudades da diabarada da TV na madrugada! Meu Deus que saudades daqueles pobres diabos magrelos e inofensivos se retorcendo feito minhoca em cima do palco!

PROVA DE CARINHO

Tempos atrás, andei remexendo nuns livros velhos lá na estante do quartinho para achar uma obra de bolso de citações latinas.

Queria encontrar alguma frase de Cícero para usar num artigo que eu estava escrevendo para uma revista digital.

Folhei o livro mas não encontrei nada que caísse bem no meu texto.

Quando eu já estava saindo vi com o rabo do olho um montinho se mexendo na última prateleira da estante. Era um filhotinho de sabiá que muito provavelmente entrou pela janela pra se esconder do frio.

AS GANGUES DA BAIXARIA NO YOUTUBE

A maior prova que a maioria é tosca e tem espírito empedernido é o sucesso que a baixaria faz nos meios de comunicação: tudo o que é escroto tem altos índices de audiência.

CHARLATANICES DA LÍNGUA OU: A ARTE DO ESTILO EMPOLADO

Sicofanta é uma pessoa mentirosa, velhaca, difamadora. Sinecura é um emprego no qual não é preciso trabalhar, algo parecido com prebenda ou veniaga, e azáfama significa muita pressa ou urgência.