KRONICAS CRÔNICAS: CONTOS DE EDGAR ALLAN POE

Até algum tempo atrás ninguém dava a mínima para o design dos livros: me refiro à preocupação com a diagramação, com a capa, lombada e demais partes que compõem a anatomia dos livros. O conteúdo era o principal. O resto não importava, tudo feio, tosco, grey.
Embora a maioria não curta ler, sempre é válido ter alguns livros em casa como parte da decoração para impressionar os amigos.
Os editores sacaram esse lance e investiram pesado no visual dos livros. Deu certo.


Antes da pandemia comprei alguns livros que são verdadeiras obras de arte de tão belos que são. Capa em alto relevo, lombadas com tramas de fios dourados, ilustrações, diagramação refinada e por aí vai. Tudo impecável.
Reler os contos de Poe encerrados nessas preciosidades tem outro sabor.
Delícia inesquecível, e ainda mais junto com um vinho de trezentão e um charuto dos bons.