SORTE E AZAR

As tatuagens sulcadas nas janelas translúcidas dos templos
A lua de prata que outrora se inclinou sobre a tua face
O desejo inútil que levará o condenado a ruir no cadafalso etc. etc. etc.
Tudo é nada neste instante
Só o tempo permanece.

As fluídicas horas e as frações que elas carregam no ventre
Nada mais e kabum! de repente
Tudo volta a ser igual como era antes.

Luz
Cristal
Vida
Incandescência

Semente...

Tudo volta a ser igual como era antes sempre
Sorte e azar eternamente.

Felix Rego