SOBRE A ARTE DE ENVELHECER

Platão e Garcia Marques: dois chutadores deslavados sobre “a arte de envelhecer”

“Deve-se temer a velhice, porque ela nunca vem só. Bengalas são provas de idade e não de prudência”, afirma Platão.

Mentira pura! Chute total. Há milhares de jovens que também usam bengalas pelas mais diversas razões, inclusive trágicas muitas vezes. Outra coisa: e quanto à velhice que vem acompanhada de realizações, sucesso, grana e vinhotes papa fina, entre outros? Deve-se temê-la também?

“O segredo de uma velhice agradável consiste apenas na assinatura de um honroso pacto com a solidão.”

Esse outro magistral chute é do Gabriel Garcia Marquez. Chutaço deslavado. Migué total. Enunciado niilista papo furado.

Fazer pacto com a solidão é coisa pra tatu na toca e não pra gente inteligente. Por si só, velhice não é cruz nenhuma. É apenas um tempo que requer, como direi?... que requer mais exercícios, e talvez alguns viagrinhas a mais pra botar a máquina pra funcionar – para as mulheres há outros recursos igualmente eficientes.

Então é isso. Como uma lâmpada, a cabeça também foi inventada pra funcionar até o final. Só que criativamente, construtivamente, esperançosamente.

Não meta esse tal lixo de velhice na cabeça que a dita cuja oxida e você dança.

Então vamos lá:

Antídoto nº 1: Jamais compre roupa de velhinho e mude radicalmente o visual - quanto mais louco melhor.

Antídoto nº 2: Pare de comprar revistas, entrar em sites, blogs, etc., da tal “melhor idade”. Há toda uma indústria do envelhecimento pra faturar em cima dos jecas cujas cabeças foram formatadas por essa mesma indústria.

Antídoto nº 3: Se agarre na arte. Em qualquer coisa que seja. De modo geral e ao contrário dos filósofos, os artistas – de mentirinha ou verdadeiros, tanto faz he he he – são muito menos propícios ao mito da velhice do que o resto da tropa.

Artistas pintam o sete e fazem arte até o último dia, hora, minuto, segundo, com a mesma vida e alegria que toma conta das crianças diante das rodas gigantes nos parques de diversões.

Arte brother, a chave está na arte...