O triste fim das livrarias.

Minha vizinha Estela disse que todas as livrarias estão fechando porque ninguém mais quer ler.
Mas acho que ela não tem razão. Na verdade, a maioria nunca quis ler nada mesmo, e muitos compravam livros apenas para encher as estantes cheirando a cerejeira, imbuia ou mogno, que eram vendidas antigamente.
Com o desaparecimento daquelas madeiras nobres do mercado as estantes desapareceram do mapa e, como consequência, os livros e as livrarias se foram também.
Para sobreviver, as livrarias que ainda se encontram de portas abertas mantém uma meia dúzia de livros num canto qualquer e praticamente se tornaram papelarias misturadas com lojas de presentes.
O que não é lá um final muito honroso para quem já vendeu os Clássicos e muitos outros livros que transformaram o mundo.
A Estela também acha que a culpada dessa tragédia bookniana toda é a Internet com suas redes sociais, o WhatsApp, o Face e por aí vai.
E ela acha tudo isso embora nunca tenha lido um livro na vida. Lido um livro até o final, bem entendido.