Conceitos politicamente incorretos: artistas, designers e artesãos.

A maioria olha com desconfiança e desdém para uma Barbie de bigode, fumando um parafuso, exposta num salão de arte contemporânea.
Esse ar de desprezo já não ocorre quando alguém se depara com uma bolsa ou um relógio de design fashion, ou mesmo uma caixinha de MDF para guardar bijuterias, pintada de dourado e preto, a la John Player Special.
Na verdade, o que irrita o expectador na Barbie de bigode fumando um parafuso, não é a Barbie de bigode fumando um parafuso propriamente dita, mas sim a liberdade do artista que criou a bagaça, sem dar a mínima para o que vão dizer ou pensar dela, ou dele, artista.
Liberdade que o designer não pode se dar ao luxo, sob pena do produto por ele idealizado não estar dentro dos padrões exigidos pelos consumidores.
Quanto à caixinha de MDF, o contexto é praticamente o mesmo, e o detalhe é este: o artesanato é a escola de design dos mais humildes ou menos informados.