Até quando ?

Quando uma classe não reivindica seus direitos básicos, a tendência é a sociedade jogá-la pra escanteio.
É o que ocorre no Brasil com a classe dos artistas plásticos e assemelhados.
Nas últimas décadas, o grande avanço foi o seguinte: os artistas deixaram de ser considerados gente que não "trabalha" por uma grande parte da sociedade, mas foram guindados ao status de um nada que não cheira nem fede, muito pelo contrário.
Enquanto a classe continuar assim, muda, inerte e mofando pelos cantos, os agentes do mercado de arte continuarão dando as cartas e mandando no pedaço.
Até quando essa roubada ?