A luz no fim do túnel.

Num país destroçado pela corrupção, pela violência e pela cretinice em todos os sentidos (política, economia, religião, segurança, educação…), a Arte é o segmento menos afetado pela bandalheira geral, com exceção, evidentemente, da arte das “celebridades-vampiras” que mamam o sangue do povo, através das tetas podres do governo.
Se de um lado a Arte liberta, de outro, ela também nos encoraja a prosseguir, pairando acima das circunstâncias nojentas que tomaram conta do país.
Anotem aí: a Arte é a luz no fim túnel.